quinta-feira, 7 de março de 2013

"Inspirações de Quinta"


      Passeando por alguns blogs de moda, mim deparei com esse texto lindo e não poderia deixar de compartilhar com vocês nessa quinta-feira, véspera do dia das mulheres. Desde já desejo a todas que seu dia seja um ótimo dia e que esse texto seja um presente para sua vida. Ele foi extraído do Blog da My.
Gente que é gente, sabe?
Acho tão chato essas pessoas produzidas em série, esse povo meio “Ford T”. Estes que aderem tanto, mas tanto, as reações impostas pela sociedade que acabam, pois, perdendo a essência do “ser diferente”. Preocupam-se tanto em não demonstrar fraqueza e acabam não demonstrando nada.
O que me fascina são as pessoas que tem rompantes de emoção, que não conseguem esconder um surto de sentimento. Acho lindo pessoas que choram quando querem chorar, seja pelo motivo que for. Gente que é gente, sabe?, Gente boa é gente que fala alto sem querer no meio do restaurante, e logo retoma do volume em que parou. Que gritam quando estão sozinhas – de fúria ou de felicidade, pelo alívio de tirar aquele sapato que apertou o dia inteiro, pelo ódio mortal do chefe ou pela mensagem linda do paquera.
Satisfação maior não existe do que ver aquelas que riem o equivalente a mil abdominais, numa risada descompassada, com falta de ar e lágrimas nos olhos, melhor ainda se for em um momento em que é proibidíssimo ser muito feliz.  Quem nunca esboçou um sorriso ao ver o outro gargalhar, mesmo sem conhecer.
Personalidade, gênio, opinião e atitude, tem combo mais sexy? Tem coisa mais a vontade e libertadora do que falar um palavrão quando pode? Porra, eu adoro gente que não está nem aí pra cara feia. E nada me deixa mais admirada do que alguém expressar uma ideia e ser convicto do que fala, bate o pé e argumenta com propriedade, sofro de amor por gente assim. 
Eu gosto tanto de gente que despenteia o cabelo e não corre pro espelho pra arrumar, só passa a mão de leve e está tudo bem. Que perde um brinco e continua a viver normalmente aquele momento. Eu sei que dói perder um brinco, mas a vida não pode parar. Delícia de gente que usa tênis quando quer usar e desce do salto, e, relaxa. Gente boa é gente que borra o rímel. Gente que chega em uma festa com um batom vermelho e sai “cor de boca”, nem que seja a cor da boca de alguém.
Pessoas que cometem erros… Ah, eu as adoro, tanto quanto as pessoas que contam histórias constrangedoras de tempos atrás. Pessoas que riem da sua própria desgraça e do tombo do outro, desde que ele não tenha se machucado.
Adoro gente que, esporadicamente, age de forma impensada, que mete os pés pelas mãos e que não sabe o que fazer. Que promete mil vezes que nunca mais vai falar com o ex e sempre fala, sempre promete e sempre fala. Adoro gente que, de repente, sai correndo quando quer ver alguma coisa, ou pra simplesmente dar “oi” pra alguém. 
Gosto de gente que vive os extremos mas, que se dá bem no meio-termo em horário comercial, que testa a pressão e o coração constantemente e que vive a alegria e o sofrimento de cada momento.
Eu gosto de gente autêntica, gosto muito mais de gente ímpar. Gosto de gente que possui um estilo próprio, uma marca sua, que não busca personalidade em revista, que não procura um lugar pra comprar individualidade. Que saiba aproveitar o que a sociedade oferece para a construção da sua própria identidade. Que seja ela mesma, afinal, os outros já existem.
— Por Brenda Hoffschneider / instagram: @brendahoffschneider



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...